11.12.14

Reencontro



2014 foi um bom ano, ok to terminando meio fudido, perdi o emprego que dava 2/3 da minha renda e to aqui esperando ser chamado novamente (fortes possibilidades), fecho o ano sem dívidas apesar da conta no vermelho. A questão é que salvo situações muito extremadas não da pra vincular dinheiro a felicidade de forma muito direta, por que se não a felicidade fica realmente muito fragilizada. Devo dizer que inclusive, mesmo profissionalmente, foi um ano em que estive em enfrentamentos importantes e  bons reconhecimentos, me sinto mais maduro enquanto profissional, muito melhor do que quando tudo isso começou.

Nesse ano sai da quitinete e vim pra uma casa maior, arrisquei, comprei meus móveis, minhas coisas, consegui estabelecer uma rotina mais de família entre eu e meu marido, pude receber melhor minhas visitas.

No início desse (quase meio) li em algum lugar uma pesquisa que dizia que pessoas solteiras frequentam "x" vezes mais restaurantes que as casadas.. Bem como ler "y" livros a mais, "vai "n" vezes mais ao cinema e teatro... Acho natural. Antes de estar casado, na minha lógica de solteiro sempre pensei que quando pintava uma coisa legal deixava rolar por que não tinha o que perder. Hoje enxergo que tem sim, em maior ou menor escala a gente abre mão um pouco de si mesmo pra ser um pouco do outro quando se casa... Precisa valer a pena!

Refletindo sobre isso tudo tentei diminuir um pouco desse prejuízo, tanto pra mim quanto pro calopsita.. Dessa maneira foi um ano em que vi muitos filmes, li livros como não lia há tempo, vi séries, me reencontrei comigo mesmo. Tava tentando fazer um top 10 dos melhores filmes de 2014 e fui contar... Esse ano assisti  34 filmes do ano de 2014, fora de outros anos... Achei um bom número, vários desses no cinema!!!

No fim do ano junto com uns amigos (alguns blogueiros inclusive) montamos um grupo no whatsapp chamado "sou e curto afeminados" com intenção de ser um espaço de fortalecimento de uma postura mais generosa entre nossos pares gays. Parece bobo, mas sempre curti tanto conhecer pessoas pela internet, fazer novos amigos, as tecnologias e possibilidades avançaram nesse sentido e as vezes estar casado é ficar numa ilha onde as coisas acontecem e você só assiste. Não precisa ser assim, aliás acho que é exatamente não sendo assim que a gente tira o casamento do lugar de fardo que tanta gente pendura.

2014 foi um ano que encontro comigo mesmo, com meus objetivos, com o que queria pra mim quando tivesse 30 anos, acho que fui alguém melhor e espero continuar nesse mesmo caminho!

Um comentário:

  1. Legal quando a gente se reencontra e descobre que está ainda melhor! :)

    ResponderExcluir