30.1.12

Simpatizantes

Eu acho que seria injusto seu dissesse que sempre é desvantagem ser vinculado a homossexualidade. Pra muita gente essa “condição sexual” tá ligada a modernidade, alegria, estilo, bom gosto e mais uma série de coisas positivas...

Lembrei de uma vez em que minha tia queria levar minha prima com ela no mecânico na certeza que sua beleza ajudaria na boa vontade do rapaz.... Minha prima ficou horrorizada e ela disse celebremente: Ai, que bobagem... A gente sofre tanto com o machismo, temos que saber tirar proveito dele mesmo...

Uma lição de vida, minha gente... No caso da homossexualidade não é em nada diferente.. Diversas vezes conquistei simpatia sem fazer menor esforço, ainda que em muitos casos eu nem corresponda à imagem.. Mas até lá, né??? A gente já se prejudica tanto com determinados pré julgamentos, deixemos as coisas correrem positivamente com outros e viva aos ganhos secundários!!!

Assim foi com minha patroa, por exemplo, que em todo BBB torce pros gays e me amou de cara... Tb com a minha locatária que nos adora e abre um largo sorriso com qq coisa que a gente fala, bota a mão no nosso roto e diz: ai vcs dois...

Dia desses foi no banco, chegou a ser engraçado.. Fomos eu e calopsita abrirmos uma conta conjunta... A gerente era só simpatia e sorrisos... Daí perguntou quem seria o titular da conta.. Eu falei que seria eu.. E ela ficava:

“Você tem certeza que você quer?? Vai assinar?? Olha lá, hein.. Depois de assinado já era...”

E assim ela foi fazendo de conta que estava celebrando nosso casamento... Daí a gente combinou com ela de ligar após três dias pra poder cancelar o envio do cartão pra casa e pedir pra enviar pro banco (procedimento comum nessa cidade que o correio é um cu)... Assim que liguei e me identifiquei ela já sabia quem eu era e disse que esqueci de assinar um papel.. Combinei de ir no Banco hoje, qdo cheguei ela não estava, alguém ligou e ela tb já sabia quem era.. Qdo chegou sorriu e disse: “Oi, lindo.. Deixa eu ver seu papel”... E foi correndo buscar!!!!

Moral da Historia??? Nem tudo são bostas... Às vezes nego toma uma pedrada em outras vira cliente prime.. Se precisamos estar preparados pra lidar com um.. Pk não estar preparado pra receber o outro, néñ?? 



29.1.12

Oscar 2012.. Primeiros Passos!!!

Finalmente comecei a minha maratona Oscar 2012 neste final de semana. Dos 20 filmes presentes nas categoria que me interessam assisti seis, todos da categoria melhor filme (e em algumas outras, é claro). Sei que ainda é cedo pra tá falando muita coisa, não assisti todos os filmes de nenhuma categoria, mas já começo emitindo algumas opiniões.

Inicialmente devo dizer que esperava uma bela bosta esse ano, o que é comum nos anos pares que premiaram filmes como “onde os fracos não tem vez” e “Guerra ao Terror”.  Fui gratamente surpreendido por filminhos bem bacaninhas e alguns que gostei bastante... Claro que sempre tem uns filmes meio mamão, mas tem bastante coisa legal dessa vez e com um detalhe que achei no mínimo curioso... Finais Felizes.. Pelo menos por enquanto muitos finais felizes... De um dado momento pra frente foi convencionado que um filme pra ser impactante tem que ter um final triste, finais felizes tem cara de irrealidade... No Oscar 2012 estamos cheios de historias com finais deliciosamente felizes, como fazia tempo que eu não via.

Primeiro filme que comecei vendo foi “O Artista”... Frances, mudo e preto e branco.. Pensei: Puita merda, deixa eu começar com o mais chato.... Beleza, não foi o melhor filme que vi na vida, mas já vi muita coisa muito pior. O filme conta a historia de um Astro do cinema mudo de 1927 que resiste a passagem pro cinema falado.



Minha amiga, que assistiu comigo, no final diz: “O filme é ótimo... Considerando o contexto, a ideia, a pegada e blá blá blá blá”... Bem... Percebam... No último post do Fred no TPM ele deu umas opiniões sobre filme se dizendo completamente amador e diz que falando de forma mais técnicas já tem muita gente em blogsvillle que o faz, colocando umas pessoas de exemplo, dentre elas eu... Ledo engano.. Não entendo nada de técnica de cinema, sempre falo como expectador, não sou crítico de nada.. Sou alguém que paga pelo ingresso, minha coca, meu balde de pipoca e daí gosto do filme ou não... E no lugar desse expectador penso que se tenho que considerar muita coisa e ler uma tese de mestrado sobre o filme pra poder acha-lo bom é por que ele é ruim...

Porém, mesmo sendo alguém urbano, mesmo não me agradando essa ideia de retorno (com tom de retrocesso que abre mão de tudo que se tem de tecnologia em prol do cinema arte), mesmo sendo um progressista, devo assumir que achei que seria pior, que tiveram algumas cenas que gostei bastante, achei superbacana às poucas vezes em que o áudio foi usado no filme e gostei da atuação Bérénice Bejo que vem concorrendo de atriz coadjuvante.



Jean Dujardin tb concorre de melhor ator e levou o Globo na categoria de comédia ou Musical... Raramente atuações masculinas me impactam... Em geral os acho sobreos, austeros, com pouca expressão. Dessa categoria assisti, além de “O Artista” , “O Homem que Mudou o Jogo” e “Os Descendentes”... Aqui quem tem o Favoritismo é o Cloney por seu papel em “Os Descendentes” que o garantiu o globo de melhor ator dramático. Todavia eu achei mais bacana mesmo  foi Brad Pitty no homem que virou o Jogo.. O Filme é dirigido pelo mesmo diretor de Capote e tem uma lavada muito parecida... Ritmo lento, cores ocre, cenas escuras e um puta protagonista segurando com força... Durante o filme um personagem tb me chamou atenção, passei o filme todo dizendo que ele merecia concorrer de melhor coadjuvante e quando acabei e fui conferir a lista tive a grata surpresa de vê-lo por lá...





George Clloney vem num filme delicioso, me fez lembrar amor sem escalas em vários momentos.. O personagem era semelhante, sua atuação mais uma vez próxima de uma jovem e talentosíssima atriz, personagens divertidos e um filme que fala de coisas sérias de forma leve. Ora vc se emociona, ora vc morre de rir... Delícia de filme... As duas atrizes (Amara Miller e Patricia Hastie) que fizeram as filhas de 10 e 17 anos tb poderiam concorrer de coadjuvante, mandaram muito, muito, muito bem...




Todavia, ainda que concorressem dificilmente ganhariam.. Teriam de bater de frente com as duas concorrentes de peso... Octavia Spencer (vencedora do Globo de Melhor Coadjuvante) e Jéssica Chastain de Histórias Cruzadas. Esse é o meu favorito até agora.. O filme fala sobre a realidade das empregadas negras do Missipi na década de 70 que criavam os filhos de uma aristocracia branca e extremamente racista. Se trata de um filme emocionante que conta tb com a atuação brilhante de Viola Davis, concorrendo como atriz principal. O Favoritismo é de Meryl Streep (e super-acho que tá na hora dela levar de novo), ainda não vi o filme e nem da pra comparar, mas olha... Viola deu um show.. O filme é lindo, me emocionei diversas vezes...




 Minha decepção: Hugo Cabret do Scorsese... Chato, chato, chaaato!!! Levou o Globo de Melhor Diretor e essa é daquelas coisas que não consigo compreender. O filme não tem a cara dele, a historia é mala e mega-cansativa.... Ele tem duas horas e meia enqto o Artista uma hora e meia.. Considerando essa questão temporal acho que ele teve mais cenas mudas do que a porra do filme mudo... Não me tocou em nada!!!





 “Meia Noite em Paris”, vi no meio desse ano no cinema, nunca imaginei que estaria, aliás nunca imagino isso do Woody Allen, tirando Vicky Cristina Barcelona, os filmes dele são realmente mornos demais. Esse tem até uma moral que gosto bastante... Fala dessa vibe das pessoas sempre estar valorizando o período anterior, achando que os velhos tempos são sempre os melhores... A ideia é legal, mas é tudo tão bobinho, obviozinho e amarradinho que se o ministério da educação resolvesse fazer uma campanha no ensino fundamental das escolas públicas do Brasil pra mostrar pras crianças que Carlos Nascimento falou bobagem com aquele papo de “já fomos mais inteligentes” eu o recomendaria... Pra isso sim, pra concorrer como melhor filme, na principal festa do cinema mundial... Jamais!!!!




Por hora é isso.. Continuarei assistindo e vou os informando!!! 

26.1.12

Um Adendo



No último post sabia que corria o risco de ser mal interpretado, felizmente nem acho que fui ou pelo menos não tanto o quanto esperava. Todavia acho que vale um adendo.

Mulher Asterisco, talvez por não ser homossexual, foi a única que ao comentar saiu da homossexualidade... A homossexualidade no meu texto ou a homofobia do pai do Foxx são apenas ilustrações, o texto fala sobre estar de frente pra alguns tiranos que fizeram parte de nossa formação.

Fred comenta sobre do quão se surpreende em nos ver, caras legais e descolados mesmo coma historias cheias de tanta “densidade”... A verdade é que se eu colocar esse peso na conta de mainha vou ser injusto. Sofri Bullying sim, por vezes vi minha mãe tomar posicionamentos homofóbicos a fim de afastar esse destino de mim, mas não da pra comparar com a pica que o Foxx teve de segurar pra bancar isso!!! Nem de longe.

Ao responder pro Fred citei uma entrevista da Maria Alice Vergueiro (do tapa na panteira) em que ela fala de sua infância quando visitava o sitio de sua avó com seus primos e na primeira oportunidade que tinham, escondidos, mostravam seus pintinhos e pererequinhas uns pros outros morrendo de medo da repressão de uma avó que marcava em cima de qq manifestação de sexualidade... Conta também que na hora das refeições eles davam aqueles risos abafados,cúmplice, típico de criança.. Enqto essa avó ficava falando "vai rindo, hein".. Sem saber muito exatamente o pk de falar akilo...

Daí Maria Alice dizia que o vídeo do Tapa na Pantera era um convite pra vc chamar essa avó e pedir pra ela mostrar a xereca dela tb...

E essa é a intenção do meu texto, é falar a cerca dessas mães, pais, avós e irmãos que precisamos encarar dentro de nós e darmos um direcionamento a eles antes que tomem conta de tudo e nos tornemos pessoas formadas apenas pelas cicatrizes que deixaram. 

Pronto Lobo.. É isso... Concordo que o outro tava meio complicado e com muitas voltas e reviravoltas mesmo, acho que com essa legenda tudo fica mais claro!!!!


Sobre o que há deles em mim...



Eu hoje estou fazendo um dos posts mais arriscados desde que fiz esse blog. A chance de ser mal interpretado é grande o que faz com o que eu escreva pisando em ovos (prática em que não sou nada bom), mas vou tentar ser o mais claro possível.

Fazendo a minha ronda por blogueira de hoje encontrei um post fodástico do Otavio no seu diário sexual. O blog sai do tema usual e se envereda pelos perigosos e tortuosos caminhos da psique do blogueiro. Após ler o impactante post do Foxx em que fala sobre o seu pai o Otavio tem o impulso de falar sobre sua família e acaba falando sobre si ou sobre essa família em si. Outro que também resolveu meter a mão nessa colmeia chamada família após ler o Foxx foi o Cara comum, fazendo um post sobre seu irmão e prometendo falar sobre outros membros.

O post do Foxx cai como uma bomba em blogsville, o relato sincero e sem amarras do blogueiro coloca diversos leitores diante dos mais diversos pais. Foxx tem uma escrita que dói e quando opta por escrever sobre um calo que já é dolorido nos pés de tanta gente deixa todos assim, impactados. A sinceridade do blogueiro no post em questão mostra aquele pior que nenhum de nós quer ver... Aquele pior que a gente às vezes trata com humor pra ficar mais leve, mas que lá no fundo não tem leveza alguma.

Foxx tem me ensinado muito a cerca de vítimas. Veja bem, não leiam de forma pejorativa o que estou falando. De uns tempos pra cá se tornou feio ser vítima, a vítima meio que virou o vilão. Não acho legal se fazer de vítima, mas sinto que eu (e muitas outras pessoas) vem se comportando como se toda vítima no fundo se fizesse de vítima... Pensando dessa forma temos uma posição meio que privilegiada, por que carregamos sempre conosco o poder da mudança. Foxx olha pra dentro do seu olho e te diz: Em muitos casos não tem o que ser feito, você é apenas a vítima e sua alternativa é amargar, saí desse pedestal por que nem tudo está na sua mão.

No post do pai, todos que vieram de uma família homofóbica e tentam colocar uma roupa mais colorida na imagem dessa família ouviu ele dizer: Ele é seu pai, mas foi um monstro e você não pode mudar isso. E caramba... Isso doí...

Assim como os dois blogueiros também tive o impulso de escrever um post sobre cada membro da minha família, mas resolvi deixar pra lá. Não por que isso me doa, mas por que estaria chutando cachorro morto.

 Veja bem... Agora é que a coisa começa a se complicar e antes de continuar a escrever preciso deixar claro que não quero me vender aqui como um exemplo de prosperidade e sucesso ou apontar um caminho para multidão. Quero falar apenas de como as coisas aconteceram pra mim. Tenho plena consciência de que aconteceram da maneira que aconteceram pelas oportunidades que tive e também pela densidade do lugar de onde sai. Quando me refiro a densidade quero dizer que, de fato, pelo que leio, o lugar de onde vim não foi tão hostil pra mim quanto talvez tenha sido pros blogueiros em questão (em especial o Foxx e o Cara comum).

Mas voltando ao cachorro morto... Durante muito tempo tentei colorir esse lugar de onde vim. A minha mãe é mega tranquila com minha homossexualidade e tem todo perfil do mundo de diva gay. Durante toda minha infância/adolescência foi uma figura meio que boemia, com vários amigos gays... Mamãe fumava, passava noite cantando bossa nova nos bares da cidade e tomando uma cervejinha ou outra... Relax, certo??? Errado... A família é a célula da sociedade e é onde nasce o embrião do preconceito e na minha não é diferente. Também vivi homofobia dentro de casa, a minha mãe tb tentou afastar de mim esse destino quando percebeu... Minha mãe tb já disse preferir um filho viciado a um filho gay e após o episodio de homofobia do meu padrasto em fevereiro desse ano reencontrei com aquela mãe.... O respeito que recebi na minha família foi alcançado e não herdado.

É obvio que foi muito mais fácil conseguir isso no meu ninho do que no do Foxx e nem é dessa comparação que pretendo falar... O que quero falar é que, não só no que tange a minha homossexualidade, uma hora eu tive de olhar minha mãe de frente. Uma hora fui obrigado olhar toda minha família de frente... Sem macular esse lugar, sem olhar de forma colorida... Precisei olhar pra quem era essa mãe, essa avó, esse pai, essa irmã, essas primas... Precisei olhar sem disfarce pra todos eles e só depois que pude olhar pra eles pude começar a me libertar.

O que quero dizer com isso??? Quero dizer que no momento em que vc para de se enganar (como eu fiz e o Foxx tb) e olha de frente pro lugar de onde veio você pode começar a tentar mudar algo de fato. Nessa hora é como se vc fizesse um inventario e pensasse: Foi isso que eu vivi, é isso que a vida me deu, são dessas coisas que disponho e agora a gente vê o que da pra fazer.

Tudo isso tem a ver com aceitação (e leia uma aceitação pra muito além da temática sexualidade) e com uma real tentativa de fazer diferente... Ou não.

Funciona assim... Eu tenho uma mãe que foi omissa a vida inteira e que teve muita leveza em lidar com minha sexualidade no momento d revelação. Eu tenho uma avó que é machista/preconceituosa e que é um porto seguro com aqueles que ama. Eu tenho muito de ambas em mim.... E eu só vou conseguir me condicionar na tentativa de buscar o melhor que há de cada uma delas no momento em que eu encara-las de frente. Tendo consciência disso, eu me policio, me moldo, me reinvento... Foi dolorido, mas em algum momento precisei ver que com elas eu aprendia não só como deveria ser, mas também como deveria NÃO ser. E deveria me policiar por que a tendência é ser igual. Abandonar a cândida mãe e a doce vovó não é tarefa fácil pra quase ninguém.


Ainda pior que encara-los de frente fora de nós é encarar dentro... Ver dentro de você a mãe submissa, o pai machistas o irmão homofóbico... Eles estão lá quando você olha com desprezo pro que chama de “bichinha”, quando se cala diante do preconceito, ou quando procura definir quem é o homem e a mulher na sua relação homossexual.... Se não nos policiamos e condicionamos a tendência é sermos absolutamente iguais, com o tempo viramos uma versão adaptada do que vimos como algozes e seguimos reproduzindo as vítimas que fomos.... É preciso de esforço pra tentar fazer diferente, por que a tendencia natural é a repetição fiel.

Dia desses conversava com uma prima, ela tem 29 anos e uma mãe super-protetora que a trata como uma menina de 15... Nessa conversa ela falava do quanto se sentia aniquilada e por vezes fraca, por não conseguir fazer uma serie de coisas em função dessa criação. E daí eu me recordei que aquela não era a primeira vez que havíamos tido essa conversa... Na verdade já havia uns cinco anos que falamos sobre aquilo e há muito mais tempo que vinhamos percebendo e sinalizando essa "pasmaceira". Durante todo esse tempo tudo que ela fez foi repetir esse discurso. Ok, eu sei o quanto tudo isso de nossa criação nos influencia e desenrola vida a fora, mas o que de fato ela tentou pra ser de outra forma? A partir do momento que tomou conhecimento a cerca da sua inércia e de onde veio qual foi alternativa além de ficar culpabilizando um passado eternamente????

Quando eu digo tentar fazer diferente é tentar de verdade, vislumbrar uma real possibilidade de mudança em prol de uma vida melhor... Uma outra prima há uns anos atrás procurou terapia por que precisava mudar e na primeira consulta basicamente falou a  cerca das mudanças que precisava no noivo, na irmã e mãe pra poder se realizar. A terapeuta disse não poder fazer nada por ela.. É obvio que não podia... Procurar terapia pra apontar o que deve ser mudado dentro da dinâmica familiar não é tentar...  

Sabe aquela cena do Marley e eu em que a Jennifer Aniston fala pro marido que não tem sentido ele mandar o Marley pra outro lugar por que o lugar dele é ali e ela precisa se virar com aquilo??? Eu acho que o caminho é esse... Esse pai tah ai, essa mãe tah ai, essa irmã, essa avó... Essas neuroses, esses complexos... Eles estão todos ai... Alguns vc vai superar, outros vc vai ter que aprender a conviver e nesse segundo caso pra que de fato consiga conviver com eles precisa encara-los de frente do contrário não da pra sair do lugar. Acredito muito nessa coisa de que não da pra mudar o inicio da historia, mas da pra mudar o final.. DESDE que... Você conheça muito bem seus personagens, tenha noção do quanto deles tem em você, pense muito a cerca de toda essa dinâmica e tenha clareza do que quer e do que não quer de cada um deles.



(Sem um post sobre cada familiar então)


23.1.12

Delícias da Vida a Dois VII - O Cenário

Gato – Vamos lá na ponta daquela pedra, maior visual...
Calopsita – Tah, vamos.. Mas tá uma ventania...
(Chegando no local)
Calopsita – Meu Deus tá ventando muito, que frio que tá aqui to todo arrepiado
Gato – Lindo o visual, né???
Calopsita – Que visual, gato.. Vambora.. Que cheiro de mijo...
Gato – Sente essa vibe maravilhosa, a natureza.. É um privilégio, amor..
Calopsita – Privilégio o que??  Isso fica há dez minutos de casa e esse treco tá fedendo tb (aponta pra um balde com resto de camarão largado no meio das pedras)
Gato – Tudo bem que eu tava comendo um cone de batata frita agora, mas to tentando o meu nirvana e...
Calopsita – Meu Deus, tá sujo de coco aqui, esse povo vem até na ponta das pedras de frente pro mar em fúria pra cagar, credo...
Gato – Amor eu to tentando sentir o momento...
Calopsita – E essa maresia maldita?? Minha pele tá pegando eu não quero ter que tomar mais banho hoje não....
Gato – Ai garoto... Tah bom.. Vambora... Chega em casa eu vou blogar esse momento ímpar..
Calopsita – Vai nada, para de ficar expondo aminha vida, você tem essa mania que tudo...
Gato – Uhun, tá, mas vamo tirar umas fotos que aproveito e boto uma no blog...
Calopsita – Hummm.. Tah
Algum tempo depois...





Só eu sei a que custo do registro de toda essa beleza...

22.1.12

Denúncia



Sou ou não sou um detetive???
Amo essa onça, beijos!!!

16.1.12

Azul de Bolinhas Brancas




Freud dizia “nada que é humano me é estranho”... Bem... Eu, graças a Deus, ainda estranho algumas coisas, mas devo reconhecer que enxergo com alguma naturalidade boa parte delas.

Ok... A menina tava na festinha, bebeu, o cara Tb... Álcool na cabeça, libido lá em cima... Tá.. Daí ele transa com ela praticamente desacordada enqto o Brasil gritava pelo twitter #foradaniel... Ao vivo o público espumava assistindo a atração. A direção do programa no dia seguinte tem uma longa conversa com ela, que relata que todo o ocorrido foi feito de forma ciente, pelo menos até onde se lembrava.. Ao sair conversa com um e com outro (dentre esses um e outros, ele mesmo) pk não lembrava exatamente o que houve.  Ele  diz que foram dois beijinhos e nós sabemos que não foi...

A globo decide que tudo bem, mas opa.. Vamos devagar com esse quarto poder... Todos os programas de TV comentam, da policia, da delegado, ela é convidada ao fazer exame de corpo delito e terá de prestar depoimento.  A globo então decide expulsar o rapaz da casa e o povo do twitter resolve dizer que foi racismo... Boninho vai pro twitter dizer que foi racismo.

O programa entra numa situação delicada... O Carrefour, Guaraná Antártica, a Fiat e tantos outros patrocinadores podem não curtirem em nada ver suas marcas vinculadas a um programa que está entre racista e o violento...

Mas Boninho ainda sim se posiciona, acho digno... Acho corajoso... Admiro, sabe???? Daí o cara é expulso... Corta-se o áudio, qdo ele volta, ng fala sobre o assunto... A noite o programa acontece, Bial comenta pela primeira vez como se já tivesse falado sobre o assunto antes... quando na verdade, não só não tinha tocado, como na edição das imagens da festa, mostrou cinco segundo dos dois na cama e o exatos cinco segundo em que ela minimamente se mexia, querendo dar uma forçada para parecer de fato consensual... Além de colocar no site do programa que os dois “trocavam caricias” enquanto ele montava em cima dela desacordada. Daí ele diz que a análise das imagens foram feitas e que a direção tomou sua decisão, assunto que seria dito após passar as imagens de como o paredão foi definido... Oi???

Tah beleza, após as imagens Bial fala que concluiu-se que o Daniel infringiu as regras do jogo (OIIIII????) e que por isso estava fora...  Após dar a notícia anuncia a eletrizante prova em que o vencedor seria aquele que terminasse com um chaveiro azul de bolinhas brancas...

Todos sentados na sala, participaram, sorriram e continuaram como se nada tivesse acontecido... De boa??? Se era pra fazer esse papelão pra que ficar se enchendo de posição no twitter, sabe??? Ridículo... Enquanto expectador me senti desrespeitado com a maneira que tudo foi tratado e mais ainda com o fato de que tudo segue normalmente na casa mais vigiada do Brasil, como se o mundo fosse todo azul de bolinhas brancas.

Ele é feio, mas não precisa tacar pedra, minha gente...



Daí que eu resolvi ir ao show do restart... Não, nem curto a banda, mas pow... Tava na esquina da minha casa e era de graça, por que não, né??? Fui...

Tava lá com uns amigos, comemos cachorro quente, batemos papo e rimos horrores das meninas berrantes, qdo no final do show nego me taca uma pedra na cabeça do Pe Lanza...

Bem... Assim... Não sou fã e assim como eu muitos que estavam lá não eram... Foram na mesma onda do “não tenho o que perder”, uma galera que não tinha nada a ver com a vibe da banda, mas tava por lá... Esse tb deveria ser o perfil do carinha que tacou a pedra, mas a pergunta que não quer calar é:  Tinha necessidade disso?? Não, é claro que não... É natural que eu não goste de restart, eles não fazem música pra mim, não sou seu público alvo, mas daí a tacar pedra, é muita informação.

Devo dizer que tenho até uma simpatia pelo Pe Lanza, dia desses tava zoando ele ai na historia da Ellen Jabour pk a gente não pode perder o hábito de dar uma zoadinha, mas nas vezes em que o vi dando entrevista achei um garoto bacana, coerente... Diferente do Di Ferreiro, por exemplo, que sempre me parece bobo demais.  Lembro que quando o vi no Jô, ele comentou sobre o ontológico vídeo do “é uma puta falta de sacanagem”, o Jô fez a piadinha dele e foi inevitável acabar dando uma risadinha amarela, mas durante todo o tempo tentou explicar o que aconteceu no episódio e não rir dos fãs, ainda que fosse uma situação risível, sabe??? Achei bacana sua postura.

 Durante o show cheguei a comentar que achei a produção legal tb.. Ainda que não tenha nada a ver comigo consigo olhar e perceber que o cara se preocupa em fazer um show maneiro pros seus fãs, diferente da Rihanna no rock in rio (e tantos outros pela vida a fora) que só andava bêbada de um lado pro outro. A banda no final do show falou que iria tocar pra fechar, uma pra animar os papais tb, pk sabe que da uma galera novinha acompanhada pelos pais no seu show e ai cantou um pout porri de Dancin Days das frenéticas e Só quero amar do Tim Maia...  Eu reparo e admiro esse tipo de cuidado.

Depois da pedrada, Pe Lanza continua o show, quem já cortou o supercílio, como eu, sabe como aquela porra sangra... Ele imediatamente arrumou um casaco e limpou o sangue, mas não parava e tocou mais umas duas músicas sangrando muito. Na hora ficou meio atônito e falou algumas coisas, mas mesmo nesse momento deixou claro que não deixaria de terminar o show por causa de um idiota. Depois disso agitou a galera e tentou mostrar pro público dele que o episodio não o faria estigmatizar a cidade ou ver de forma pejorativa o show... Os vários fãs eram mais importantes do que o autor da pedrada. Depois do show os comentários do twitter confirmaram a impressão que passou. Lá ele tb comentou que foi necessário tomar um ponto, ou seja, não foi nenhum cortezinho... Mas ainda sim o show continuou e o nome disso é respeito... O mesmo que eu tive por ele mesmo não sendo fã e o mesmo que esse babaca não teve, fazendo uma merda dessa.

Segue ai em baixo o vídeo que gravamos com legenda do Pe lanza tomando a pedrada no show de Rio das Ostras.



video

15.1.12

O Gato Mal




Estava eu  fazendo minha ronda por blogsville qdo acabo lendo um post super-bacana do todo bom Cara Comum...

No post em questão o nosso leãozinho favorito narra a conversa com um amigo em que fal sobre os rótulos, que é feio rotular e que as pessoas vão rotulando e por ai vai...

E ai eu fiquei assim, meio sei lá.. Sabe?? Pk assim... Eu rotulo, gente.. A verdade é essa ai, fiquei um tempo pensando uma forma mais bonitinha de colocar isso, mas num tem essa forma.. A verdade nua e crua é só essa .. Rotulo mesmo... E acho que meio que todo mundo faz tb.

Em psicologia falamos sobre heurística que é algo como uma espécie de atalho social... Tipo.. Estou eu andando serelepemente pela rua qdo vejo um cara com uma cara mal encarada, mal vestido e esquisito vindo da minha direção... E ai eu não vou andando na direção dele pensando: Meu Deus, que horror esse medo que estou sentindo, pk ele pode estar mal vestido e ser um cara bacana enqto um de terno poderia me assaltar e de repente se veste assim só por não ter condições e poderia ser Jesus Cristo e  eu to aqui julgando e blá blá blá.. Sorry, baby.. Eu atravesso a rua e procuro movimento de gente...


E desculpa Brasil, sei que um monte de gente vai dizer que sou feio e preconceituoso, mas o mundo me fez assim... Costumo dizer que qdo olho pra um lugar e espero algo é exatamente dali que sai o que penso mesmo... Não costumo me enganar... E daí que qdo conheço um evangélico (que foi o exemplo do texto do cara comum), já espero algumas coisas...  Naturalmente não é do jeito que imaginei e acho que é exatamente ai que mora o pulo do gato.. O lance não está em não estereotipar, pk isso me parece impossível.. O lance está em tentar ser flexível com seus rótulos.. E isso eu sou mesmo... Espero uma gama de comportamentos negativos vindo de um evangélico, mas não deixo de conviver por isso.. Pago pra ver e amo todas às vezes em que estou enganado... Havendo tempo hábil, ng fica cristalizado nos meus quadradinhos.

Esse atalho social acontece baseado em experiencias anteriores que tivemos, no nosso conhecimento de mundo. Nada mais são do que "pré-conceitos" que criamos a cerca de todas as coisas e faz com que já esperemos por algo de determinadas situações, não da pra poder viver cada situação zerado de tudo e de peito aberto, essa tal de experiência tem de valer pra alguma coisa.

E vou mais longe, minha estereotipia em geral não é uma estereotipa negativa, pk ela funciona junto com aquele meu espirito antropológico.. Daí que qdo nego é fã de sorriso maroto e exaltasamba eu meio que já sei o que esperar dele e já sei mais ou menos os assuntos, já procuro falar de uma forma que me pareça razoável... Isso me poupa de muita coisa e acho que ajuda a me manter na posição de um cara legal... Pk tipo...  Não fico tentando discutir militância gay com meu amiguinho fã da Britney, mega baladeiro e daí me poupo e poupo ele, sabe??? A gente fica falando sobre a Femme Fatale Tour e fica tudo ótimo...

Seguindo nessa levada, qdo converso com um evangélico eu falo sobre meu medo de macumba ou sobre o documentário que vi esses dias na multishow onde vários artistas gospel falavam sobre o mercado fonográfico pra esse segmento, mas não discuto casamento gay... Ou pelo menos a priori não faço...  Tenho um amigo pastor e já fiz ele ver um documentário, ler coisas e discuti horrores por querer que ele me case.. Ele mantem a sua posição negativa.. Mas dialogamos pk ele fala, eu escuto e vice versa... Me propus a conhece-lo e dei espaço para que ele me mostrasse que esse diálogo é possível, mas não posso negar que, uma vez dada a oportunidade, foi necessário que ele vencesse um estereotipo.

Desculpa amados, mas o gato tb tem seu lado ordinário...

14.1.12

Obrigado!!!





Acabei de assistir o último episódio de Dercy e fiquei super-emocionado com o final pk... Ah, pk tocou em algo que é muito meu...

Na última cena, aparece a própria agradecendo ao público que sempre esteve ao seu lado e na sequencia Fafi Siqueira a interpretando e dizendo:

A vida é maravilhosa, pena que está acabando.... Pena que está acabando...”

Fiquei arrepiado qdo ouvi e fiquei arrepiado novamente ao escrever, tudo por que acredito que o que há de mais triste na velhice seja de fato a proximidade da morte. Claro que tudo isso é muito reativo e que Dercy enterrou muita gente jovem quando já passava dos 80, mas é claro que cada dia a mais é um dia a menos e a proximidade de nosso inevitável fim vai chegando.

E olha, quisera eu ser brindado com a eternidade pk... Mesmo com todos os problemas da vida, as dificuldades, as doenças, as privações...O saldo disso tudo, pra mim sempre foi tão positivo, sendo resumido posso dizer que tenho o privilégio de ser uma pessoa feliz... Essa foi a minha escolha... A felicidade.

Nunca fui muito dado à tristeza e tenho até vergonha de reclamar muito a cerca de algum problema. Eu lembro que lia o blog de um menino que basicamente falava sobre o sofrimento dele com o mundo, com a vida, com as pessoas.. Tudo pk um dia ele foi gordo e daí perdeu uns kilos e.. Bem.. Isso às vezes acontece.. Deveria ter gastado com um psi, antes do endócrino... Se livrou da gordura, mas não deixou de ser o patinho feio... E daí, dia após dia falava a cerca daquilo que nem estava mais nele... Meu Deus, eu ficava me pondo no lugar e pensando do quanto sentiria vergonha de reclamar todo dia da mesma coisa e de como eu jamais conseguiria fazer isso.. Mesmo pk qdo reclamo demais me sinto blasfemar contra a vida, afinal de contas tanta gente tem tão menos e tah ai, sabe???

Sei lá... Querem saber??? Eu amo muito tudo isso, acho a vida uma delicia e queria tb de alguma forma deixar registrado a minha gratidão a todos vcs, a família incrível que tenho, aos amigos maravilhoso que cruzaram meu caminho e de tudo que tornou esse percurso tão bacana...

Viver é maravilhoso e poder dividir a vida com as pessoas que dividi foi e é um grande privilégio...
Muito Obrigado... Muito Obrigado mesmo!!!!!

11.1.12

Tá cada vez mais Down na High Society


Você tá pensando que é só o povão que faz barraco, meu amô????

A mulher Rica da vez, Val Marchiori, protagoniza um barraco midiático lindo com o seu... Seu... Seu... Faz assim... Da uma lida nisso aqui.. E veja o que ele é exatamente dela.

Depois de ler fiquei meio reticente com algumas coisas... Pk ... Assim... Vamos rever essa historia pelo tal Evaldo Ulinski

Segundo seu relato Val Marchiori é uma vagaba cheia dos amantes ricos, tendo relações bizarras, incestuosas e com obesos em troca do jabá... Qdo engravidou poderia ter sido de vários homens e chegou a procura-lo, dizendo querer abortar em troca de uma grana, mas ele super-humanitario em respeito à vida humana disse que a denunciaria caso ela o fizesse. De lá pra cá mantiveram uma relação de amizade mesmo ela sendo sem escrúpulo, chantagista, falsária, lunática e outros predicados... Pra fortalecer sua argumentação conta que certa vez em um dos seus acessos agrediu a mulher de um de seus amantes que almoçava com ele em um restaurante em São Paulo. Quando questionado pk n deu o grito antes... Falou que não fazia em respeito aos seus filhos (em outro ponto da entrevista tb fala que ela ameaçava expor sua família ao ridículo) e diz que a coisa chegou ao limite máximo quando ela tirou a calcinha no ar, no programa do Danilo Gentilli, dizendo que costuma presentar apresentadores e atores de TV com suas calcinhas em seus camarins.

Na contrapartida Val diz que ele não é casado com ela no papel, mas viveu uma relação de oito anos ao seu lado, podendo ser comprovado em fotos, vídeos etc e tal... Ele nega, fala que nunca foi casado com ela, é casado há 41 anos, mora no mesmo endereço há 21 e nunca pretendeu largar de sua amada esposa.

Tah meio esquisitinho, vcs não acham??  Pk assim... Se ela é uma lunática chantagista, nunca deveria ter proposto o aborto, por mais que tenha cobrado na ocasião, naturalmente era muito mais rentável ter os filhos...

E se ele tb tinha tanto medo assim dele expor sua família ao ridículo, não tá fazendo muito barulho por causa de uma calcinha boba??? Parece até que o ciumento lunático.. É ele... Pk uma entrevista como essa, me aprece pior do que abter na mulher do amante, num restaurante.

 E  essa relação de “amizade” com uma louca, falsaria, estereonatária e blá blá blá??? Esquisita, né???

E por último, mas não menos importante (muito pelo contrário)... É como que funciona  isso de apontar o dedo na cara de alguém, chamar de promiscuo e que tem um estilo de vida torpe, contabilizando uma gama de amantes.... Tendo fudido com essa pessoa sem camisinha, assumindo os filhos em decorrência dessa relação, tornando público o caso e deixando bem claro que em momento algum meu casamento teve se quer uma crise???

Sei não.. Achei meio estranho!!! Não duvido que muito disso seja verdade., mas o tiozão sorridente ai da foto nem tem cara de uma vítima inocente de uma lasciva e perigosa lambisgoia... Parece nada!!!



Mortificado


Daí que lá no trabalho vão informatizar tudo...
Daí que eu sugeri que antes do cara vim instalar o programa era melhor chamar um técnico de confiança pra tah dando um up nas máquinas...
Daí que minha patroa nem ng do serviço conhecia alguém de confiança pra isso e eu sim...
Daí que eu combinei que ficaria pra recepciona-lo...
Daí que ele só podia ir lá depois que saísse do trampo dele as 18:00...
Daí que ele se atrasou e chegou umas 19:30...
Daí que ele saiu de lá ontem por volta das 22:30...
Daí que em 12 edições do BBB pela primeira vez eu perdi o tão fundamental primeiro dia...
Daí que a globo tah marcando em cima do you tube esse ano e ainda não tem nenhum vídeo com o programa completo...

*Chorando Lágrimas de sangue*






10.1.12

Bichas Pobres

Ando meio fudido, ontem tive a confirmação do meu “não emprego” na minha cidade, isso quer dizer que preciso suprir esses dois dias da semana com outra atividade rentável ou então to compeltamente fudido... Daí que eu pensei em virar produtor na TV e como já percebi que o “mulheres ricas” tá dando certo pensei: Pk não o “bichas pobres”???

O primeiro nome que pensei pra compor meu elenco foi Luisa Marilac, mas essa na verdade não se encaixa, afinal, se akilo é tá numa pior, porrãn.. O que, que é tá bem, né??? Acho que a Lulu tah mais pra mulheres ricas...

Mas podemos ter no nosso elenco figuras como:

1 - Leona Assassina Vingativa 


2 - Um dos Meninos da Barraca de Aruba



3 - Lídio


 4 - Um dos Nightboys (dando preferencia pra do meio, a Nicole do cabelo de play mobil)


5 - Lailah Dominique



E ai vai mostrar o dia a dia delas, como fazem pra tá entrando nas boates, os seus tratamentos de beleza, como fazem pra poder  tá tendo uma coisa de marca ou outra, que não pode faltar.

Tb vai aparecer elas se ligando pra saírem juntas, gravando um clip numa laje pra virar hit na net, fazendo nado sincronizado na piscina de prástico, sensualizando ao som da brit-nêy, enlouquecendo nas coreografias da Gaga, batendo um cabelo lindo com a Beyonce...

Vai ser legal que vai desmitificar muita coisa, nego fica se perguntando “como que aquela gay, dura do jeito que é, vive na boate todo final de semana”... Ai vc vai ver elas dando truque na van e já fazendo sua economia.. Chegando na boate bebendo água na pia do banheiro já economizando o da água... Comendo seu pãozinho com ovo em casa, mas gastando metade do salário numa cueca que qdo ela levantar o braço vai aparecer uma bordinha com um colcci que é maior pressão... E por ai vai!!!

Eu acho que super-vai-dar-certo.. E conto com suas audiências, por favor gente.. Ajuda eu... Ajuda eu!!!



6.1.12

É samba que eles querem??? Eu tenho...

Tava eu muito bem no recôncavo do meu lar, zapeando no controle remoto, qdo recebo um sms de uma amiga, que não falo com frequência, dizendo que estava vendo mulheres ricas e que só lembrava de mim... Claro, comecei a ver e adorei...

No dia seguinte outro SMS de outra amiga: Já viu que saiu a lista dos 12 participantes do BBB???

Não tinha visto e fui conferir... Passa mais um pouco, outra pessoa comenta comigo que o advogado desistiu... E mais tarde outra amiga me manda o link com o vídeo de um dos selecionados batendo uma na cam... Chegando aki no blog o Ma me manda o link pro mesmo vídeo.. 
.
E é isso, gente.. É a isso que o povo me intima, é isso que o povo espera de mim, é assim q o povo me almeja... O que eu posso fazer??? É corresponder a essa gente maravilhosa q amo  e  chafurdar minha cara no reality show... Q venha o BBB que to aki de corpo alma e coração esperando por ele...

Durante os próximos 90 dias lerei, como em todos os anos, nego discutindo a cerca da irrelevância do programa, da futilidade e blá blá blá blá.. Gente q tem blog, twitter, face book, form spring e o diabo e vem falar da minha perda de tempo vendo BBB, gente q teve tantos acessos e é tão inteligente que se sente no direito de falar num tom superior o mesmo discurso batido de todos os anos e de toda a vida...

A fim de economizar o nosso tempo (meu e de meus dedicados críticos) seguirei a fantástica ideia do meu querido Fred do TPM de macho no natal, que já sabendo que ao escrever sobre a festa muitos só saberiam fazer as mesmas críticas de sempre a cerca da hipocrisia, do consumismo e de mais um monte de coisa que eu escrevia nos meus textos nas sétima serie, criou uma imagenzinha pra por nas fotos dos posts natalinos, poupando todos aqueles que odeiam o natal de ser desagradável e copiar o mesmo blá blá blá q copiam em todos os posts de todos os blog que falam sobre o assunto...

Entao, pra vc que não assiste o BBB, não assiste globo, não assiste TV aberta ao ver essa imagem no cantinho da foto do post:





Faz o seguinte.. Vai ler o blog da Bethania, vai ler um livro, vai assistir qq coisa do monstro sagrado genial do cinema Woody Allen e poupa o felino, honey...

E que comecem os trabalhos!!!

“... É samba que eles querem?? Lá vai..
É samba que eles querem??? Eu canto”


4.1.12

Mulheres Ricas



Esse é o nome do novo reality da Band... Te parece ridículo??? Pois bem, é mesmo... O reality mostra a vida de cinco Socialites (Lydia Sayeg, Débora Rodrigues, Val Marchiori, Narcisa Tamborindeguy e Brunete Faccaroli) seus gastos, excessos e ostentações. Uma excelente alternativa em especial se vier acompanhada de rufles, coca geladinha e alguns comentários no twitter... Essa combinação é o verdadeiro meter o pé na jaca da cultura ocidental.

Bem.. O que devo dizer??? Elas são forçadas, o programa é forçado, as situações são forçadíssimas.. Nada é natural.. Os diálogos com os empregados, as festas, os encontros com as amigas... Nada, nada, nada... Mas se eu falar vcs não acreditam: Tipo... Deu certo...
O programa ganhou 5 pontos de IBOPE, parece pouco, eu sei, mas além de ser o suficiente pra garantir o terceiro lugar da audiência a gente não pode deixar de considerar que ele entrou substituindo o carro chefe da emissora, CQC (que saiu de férias) e conseguiu alcançar o mesmo IBOPE deles que estão a não sei quanto tempo no ar e já tem a simpatia do público. Reza a lenda que,apesar de estar investindo alto, nem a alta cúpula da emissora esperava tanto retorno e já está falando em uma segunda temporada.

Por que deu certo??? Acho que com todas as críticas que ele merece receber, conseguiu fazer o que de fato um programa de televisão deve fazer... Entreteve.

É claro que seria alvo de muitas críticas, ele é praticamente feito pra isso, o pulo do gato dele não estaria nos elogios, mas no magnetismo que geraria no público... Não dava pra esperar que fosse ovacionado, ele é criticável mesmo, sua própria ideia é um convite pra muita gente torcer o nariz sem se quer ver.. Complicadinho é vc criticar Castelo Ra tim bum, mulheres ricas é mole.

O que tinha de fazer era ficar badalado e isso ele conseguiu... No meu face fiz um comentário sobre e vi que algumas pessoas estavam vendo, tb já li alguns blogs comentando e no twitter foi o assunto mais falado do horário... Agnaldo Silva (O autor da novela que se chama FINA ESTAMPA), Luana Piovanni (aquela que apresenta um programa sobre plásticas e cosmética na GNT chamado Super Bonita)e outras famosidades ajudaram a alavancar os comentários criticando...  Me fizeram lembrar minha mãe assistindo Super Pop, ela critica Luciana Gimenez até depois que já dormiu, qdo já tah até roncando e de repente me solta um “Meu Deus que mulher babaca”, pk no flash de segundo que acordou ouviu alguma asneira, mas opa.. Não troca de canal...

Mulheres ricas tb não da vontade de trocar, a gente fala mal, critica, mete o malho, mas quer ver qual vai ser a próxima escrotisse enunciada. Isso é tão marcante no programa, que tipo.. As cenas da casa da Débora Rodrigues eram as que pareciam menos escrotas, ela é a mais pé no chão, tem origem bem humilde, me parece a menos rica das três, mas a bem da verdade, é que a sua participação era a mais mornas do programa... Engraçado mesmo era Narcisa tomando banho de piscina no copacabana palace  contando que Janis Joplin qdo teve no Brasil ficou meio altinha e tentou se jogar da janela de lá.

Além disso acho que o programa tem consigo algo que eu chamaria de... Sinceramente falso... Da pra perceber que é falso, sabe??? Da pra notar que é forçado... O que há de verdadeiro nele é apenas a ostentação.. A ideia é ostentar e toda forçassão é a forma que a direção encontrou de tornar essa ostentação mais televisiva, didática, clara... E ai eu devo dizer que eu prefiro Lydia Sayeg dizendo que ser rico é maravilhoso e que todo mundo deveria almejar isso ou ainda Brunete Faccaroli e Val Marchiori dizendo que se quer olham suas contas nos restaurantes absurdamente caros e por esse motivo não tem nem noção do quanto gastam, do que o CQC se passando por esquerda, querendo o tempo todo vender a imagem de que estão do outro lado da força quando na verdade lançam mão do mesmo conservadorismo que as elites de direita que eles fingem enfrentar.

CQC segue um formato que tem no mundo todo, a maneira de falar, o jeito que se colocam diante das câmeras, as roupas, o humor... Tudo, tudo, tudo, segue a uma fórmula absolutamente pronta... Forçada assim como Mulheres Ricas.. Aliás, de forma tão parecida que ambos são filhos da mesma produtora, Eyeworks - Cuatro Cabezas, eles dois e todos os outros programas do envolvendo  galera do CQC, como A liga, Formigueiro, Agora é tarde, Plantão do Taz e etc.

No final da historia Marcelo Taz e Val Marchuiri compartilham da mesma taça a diferença é que ela confessa e sorri de forma simpática... Marcelo Taz não faz nem um, nem o outro.  E quer saber?? Eu sou mais ela!!!



S2


S2

3.1.12

Delícias da vida a dois VI - O Eno


Antes de começar esse post devo fazer um grande adendo inicial.. Um adendo que vem em forma de confissão, uma terrível e torpe confissão...Podem tacar pedra na Geni, mas a  verdade é uma só: Eu não tenho paciência pra acidentado.... Pelo menos não pros tchongos.

Vocês devem estar pensando: Nossa que monstro que é o gato... Mas tem história, sempre tem história.
Meu problema é de trauma, minha mãe vivia se acidentando e isso me irritava profundamente... Não sendo incomum cortar a onda e ter que sair num show em meio à multidão por que mamãe estava tonta, ou deu dor de barriga ou topou com o pé numa pedra.. A pessoa vivia batendo o mindinho, se arranhando, se relepando... Um inferno.. E o lance é que isso tem tudo ver com a natureza caótica dela.. Maluca, desorganizada, desnorteada... Enfim... Parecia ser algo que se ela resolvesse e aderisse a ritalina podia resolver.

De mais a mais, se pensarmos no significado da expressão acidente, precisamos considerar a sazonalidade dos episódios.. Qdo se acidentar se torna o comum, acidente passa a ser as vezes em que nada acontece.

Qdo a Shakira tava no Brasil disse que queria ir no show dela e eu já falei: Comigo nem pensar... Ela me olha com a cara surpresa e diz: POR QUE????

Por que??? Porque eu tinha certeza que ela ia babar... E ai é isso, minha gente, todo mundo fala do inferno de ter um filho hiperativo, mas a verdade é que ng imagina o que é na auto estima de um filho ter uma mãe hiperativa que não foca atenção em nada, nem em vc e pra completar ainda vive te dando susto.

Agora vamos a cena:

Calopsita – Ai, amor, comi tanto, acho que vou tomar um eno
Gato - ¬¬ (é valido ressaltar que ele ama eno, se der mole bebe todo dia no lugar do suco)
Calopsita – Ai amooorr.. aiii.. AAAAAAAAAHHHHHHHH
Gato – É o que isso, gente???
Calopsita – AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHH AHHHHHHHHHHHHHHH AHHHHHHH (corre pra pia do banheiro)
Gato – Desembucha, criatura!!
Calopsita – Caiu eno no meu olho.. (lavando o olho)
Gato – Oi???
Calopsita – Caiu eno no meu olho, tah efervescendo...
Gato – Mas por que diabos vc jogou ENO nos eu olho (falando puto)
Calopsita – Eu não joguei, caiu...
Gato – Mas como?? O pacote é fechado.
Calopsita – Eu fui destacar um envelope do outro ai abriu um pouquinho, ai eu fui sacudir voou no meu olho.
Gato – Mas pra que vc sacudiu o eno??
Calopsita – Ai, sei lá, Gato. (vou puto pro computador)
Gato – Deixa ver se acho alguma coisa na net sobre isso, de repente vc tah lavando ai e pior q o negocio efervesce mais... (vou no google e jogo: Eno no olho...)




Claro que não tinha nada


Calopsita – Ah, num precisa não, tá melhorando já.. E vc nem vai achar nada, quem seria idiota de jogar eno no olho??
Gato – É.. Isso ai é mesmo... ¬¬


2.1.12

Os 194 posts



2011 eu fechei o ano no Yag com um número recorde de posts fato que me traz tanta satisfação. No ano em que não tive tempo nem pra respirar esse número é a forma que tenho de mensurar o qto to conseguindo olhar pra mim mesmo.

O primeiro ano do meu blog foram 191 posts, mas tb começou no mês de abril e ai, pensando pela via da lógica, naturalmente fiz mais posts em 2009. Todavia eu caguei pra lógica o lance tá no “contrato psicológico”, no impacto deu olhar praqueles números e ver que to indo na contramão do que é mais comum que é diminuir o ritmo, a cada ano menos posts.

Sem contar que fiz o blog num puta gás, cheio de coisas pra colocar pra fora, e ai eu fazia mais de um post por dia e ia fazendo uma serie de catarses. 2009 tb foi o ano em que adoeci e não trabalhei, o blog foi uma válvula de escape Já 2011 foi o ano que de longe mais trabalhei na vida.

Por tudo isso o número me agrada e mais do que esses 194 posts de fato falaram muito de mim, acho que nesse ano foi qdo acertei o passo na minha escrita, pelo menos acertei dentro do que sempre quis, do que sempre admirei. Durante algum tempo meio q forçava algum rebuscamento nos textos, pura insegurança, uma tentativa de previamente se defender de qq crítica, como se tivesse o tempo inteiro me colocando como “alguém que entende”. Hoje me sinto mais confortável, to cagando pra qq espécie de rebuscamento, gosto de falar minha verdade de forma simples, clara e direta e isso sou eu e eu gosto disso que eu sou e acho que mais do que nunca consegui converter em letras com a quantidade e qualidade que me agradou... Poxa.. É um orgulho... Muito bom estar aqui com vcs!!!



Que comecem os trabalhos do ano de 2012...