29.9.10

Ainda sobre "A fazenda"...

Vote...

O que tah sendo mais difícil para o espectador da fazenda???

Sergio Malandro na intima...



Ou Nany People na Intima...

Ainda na sessão: E se a vida te der um limão...


Marcelo Dourado - kickboxer


Dado Dolabella - kickboxer de namorada que merece


E se a vida te der um limão... By Geyse Arruda



Geyse Arruda - Empresária (?) e escritora(kkkkkk)

25.9.10

O sexo em 2010...



Nessa última sexta (ontem) eu tive a satisfação de participar de uma palestra espetacular. O tema era sobre sexualidade e deficiência, o curriculum da palestrante ocupava quase metade do folder. Formada pela PUC Campinas, mestrada pela mesma universidade, doutorada pela unicamp, pós-doc na universidade da Califórnia da puta que pariu.


E que surpresa eu tive quando percebi que a palestrante era cadeirante e mais que isso, uma cadeirante com uma atrofia bem avançada que não permitia nem que segurasse o microfone. Porém a palestra foi marcada por “n” fatores menos a falta de dinâmica que poderia se esperar em função da deficiência. Engraçada e desbocada a Dra fala de assuntos da maior seriedade com bom-humor, tirando gargalhadas da platéia e levando ela a reflexão, uma verdadeira showoman.


Durante a palestra ela trouxe dados muito interessantes. Sua pesquisa é uma das poucas falando sobre a temática no mundo e ela desenvolveu em vários países. O que ela percebeu foi que mesmo em países como os EUA onde a inclusão está bem avançada (em especial na Califórnia, onde ela viveu) a questão da sexualidade pro deficiente é problemática na mesma proporção e muito pouco se avançou. Quando começou sua pesquisa há 23 anos atrás, os catedráticos de Campinas torciam o nariz dizendo que o tema era complexo demais para ser tocado, a mesma coisa ela ouviu em 2008 na ONU em Nova York.


E ai ela disse algo que me marcou muito.. Disse que o avanço é muito pequeno, que as pessoas comparam o ruim com o pior quando dizem que ainda não está bom, mas já melhorou bastante. Diante disso não pude deixar de me questionar até que ponto de fato avançamos.


Tudo se intensificou muito de uns anos pra cá com a dita liberdade sexual, mas depois das lutas igualitárias da década de 60 a sensação que eu tenho é que as coisas se aceleraram, mas seguindo para mesma direção.


Sempre observei uma coisa muito engraçada nas minhas amigas, moderníssimas, cheias de atitudes, mega-feministas... A verdade é que a maioria delas se sente à máxima do feminismo por que se permitem fazer sexo casual ou então dão o cuzinho, mas fazem tudo isso para saciar o desejos dos seus machos alphas e no final da historia continuam sonhando com o vestido branco e o príncipe encantado.


Se for para falarmos de gays então a situação é ainda mais tacanha. Conversando com um amigo esses dias ele me dizia que na sua pesquisa sobre homossexualidade encontrava autores do inicio do século que descreviam pegassão em banheiros públicos e parques. Não queridos, chupar piru em banheiro público não é novidade... Não somos moderninhos, muito pelo contrario, nós perpetuamos um modelo que segue moribundo tem algum tempo. A dinâmica antiquada do ativo/passivo permanece e a copia da falida relação heterossexual também. No louco imaginário homossexual o ativo é o macho fodedor e o passivo uma garotinha danadinha. Isso é tão forte, que curiosamente andei procurando historias de dominação sexual onde houvesse passivo como dominador, tal como existem mulheres que o fazem. Sabem a Rainha Sadô? Aquela mulher que coloca o salto alto e chicoteia o homem??? Então.. Queria ver uma historia de dominação onde o dominador é penetrado e senta a mão na cara de quem está o comendo. Desafio os senhores a achar um conto com esse conteúdo ou uma foto nesse sentido... Agora procurem o contrario pra poder ver a tsunami de informações que vai passar pela sua navegação. Conheço um garoto que sequer dá para outro se achar que ele tb faz passivo.


E sabem o que mais me incomoda?? Agora peço desculpa a vocês meus leitores, mas eu tenho a mais absoluta certeza que uma parte significativa de vocês ainda não vão alcançar com plenitude do que estou falando e vão vir com coisas do tipo “não sou e nem gosto de afeminados”. O que eu to falando é muito maior que isso, é uma questão cultural, é um discurso massificado, é uma serielização de um comportamento que se da em cima de valores que dizemos desprezar, mas que na verdade perpetuamos cada vez que repetimos ele.


Cada um faz o que achar melhor pra si na cama, o problema é fazer marketing em cima da tal virilidade sem se dar conta do que isso significa. E quanto perdemos??? Qto deixamos de explorar por estar presos a essas mesquinharias??? Esses dias mesmo li num blog o carinha recomendando que experimentem um hetero para ver que vale a pena. Hetero onde, cara-pálida?? Se é hetero eu não posso experimentar... Ele é tão homossexual quanto eu, a diferença é que ele morre de medo que mamãe descubra e eu um dia fui homem o suficiente para sentar e ter uma conversa franca com a minha. E por que eu ainda tenho que sair gritando aos sete ventos que ele é a ponta da pirâmide da sexualidade e eu não????? Já transei com homens casados (heteros para sociedade) e com afeminados assumidos... Tive experiências positivas e negativas com ambos, seria uma estupidez da minha parte dizer que todos os homens que não assumem sua sexualidade são de antemão melhores do que os que fazem isso.


O a mais que esses homens carregam está na cabeça de quem está transando com eles, se trata de uma questão de condicionamento. A palestrante que cito no inicio do post conta de experiência de mulheres que perderam a sensibilidade da metade pra baixo, ou homens que perderam a ereção após uma paralisia e ainda sim permanecem tendo vida sexual. Como??? Condicionamento, tiveram de resignificar a idéia de sexo, as fontes de prazer, rever o discurso corrente e manifestar suas sexualidades dentro das suas possibilidades. Como bem diria Millôr Fernandes o maior órgão sexual é o cérebro. Qdo mais jovem o cumulo da sensualidade pra mim era homens mais velhos, atualmente são os mais novos... As coisas mudam, precisamos ser mais críticos e refletirmos melhor a cerca do que falamos e acreditamos, por que nenhum desejo é inato e só somos de fato livres quando percebemos o contexto em que vivemos e manipulamos nossas atitudes a nosso favor. O contrario disso nos torna sorridentes marionetes que só repetem o que todos dizem e ainda nos achamos o máximo por fazer isso.


Natureza Cruel


O trágico episodio do dentista, devidamente documentado aqui no blog (que de tão trágico nãovou nem colocar link) teve um apêndice na semana passada.


Depois de levar três anos sem procurar um profissional de odonto o meu querido e terrorista dentista me fez sentir que a minha boca era um ninho de gremlin, em especial por causa dos tártaros.




Ele dizia que se não visse isso logo em breve minha gengiva ia sangrar, eu ia ter mal hálito e blá blá blá blá...



E é verdade que os tártaros dos meus dentes estavam feios mesmo, formando um trequinho amarelado entre eles dificultando até pra que eu visse as divisões.



A limpeza se deu em três penosas sessões (não que doesse, mas era penosa pela companhia do dentista mesmo), para que não fosse necessário meter nada na minha gengiva ele limpava por fora, esperava descer mais com os dias e fazia uma nova limpeza. No final tudo ficou perfeito, mas agora já vejo novamente uma paradinha em volta dos dentes, motivo que me fez ligar pra ele.



O dentista humorista disse que isso era natural, que era algo muito fino, que só eu percebia e me incomodava (que pra mim já é gente o suficiente incomodada). E que eu me tranqüilizasse, por que não se tratava de tártaro e sim placa bacteriana.



Ahhh que ótimo, mudou de nome.. Sim, mas quero saber como combater a placa bacteriana. E o bonito falou para estar fazendo limpeza de seis em seis meses, mas que sempre ficaria algo por que eu tenho uma produção grande de placa...



Claro.. Lógico que eu tenho... OBVIO... Eu tenho uma super-produção de caspa na cabeça, uma super-produção de cera no ouvido, uma super-produção de sudorese na palma da mão e na sola do pé... OBVIO que eu tb tenho uma super-produção dessa porra dessa placa bacteriana... por que meu corpo é uma hollywood da nojeira.




E depois ng entende pk eu tomo 300 banhos/dia e em dias de calor 300.000 banhos/dia, por que a natureza nunca foi mãe comigo, ela é madrasta má, de sobrancelha fina e alta...



Enfim.. Fikei puto, foi só um desabafo.. Espero que quase ng tenha lido isso, vou tratar de postar o outro texto que tah na agulha amanha de manha.. CARALHO!!!


22.9.10

O Amor e o Poder




De poder a uma pessoa e saberá quem realmente é
Rennan Frezzatti


Legenda


G – Gato

AG – Amigo do Gato


1999


AG - Oi.. Eu vou pra casa de ônibus hoje!!!

G – Seu pai não vem de kombi te pegar, que nem todo dia?

AG – Não hoje ele tá na roça.

(silêncio)

AG - Gato vc pode me empestar um vale-transporte, acho que perdi meu dinheiro?

G – Claro, de boa...


2000


G – Amigo, você completa o dinheiro do meu lanche , que to duro hj, se não num vai dar pra ir pro curso de teatro.

AG – Claro


2001


G – Vamos almoçar com o pessoal, a gente vai comer fora pra ficar direto pra educação física

AG – To sem grana...

G – A gente faz uma vaquinha.


2002


AG – Vamos sair depois da aula de sexta?

G – Vamos sim

AG – Mas preciso de 2,00 pra ajudar na gasolina...

G - ok


2003


AG – Vou ai te buscar pra gente estudar para as provas esse final de semana.... Preciso de 3,00 pra gasolina


2004


AG - 5,00 da gasolina

G – Puta que pariu, tah subindo mais que a inflação.


2005


AG – Vai ter um serviço pra empresa Junior, entra você vai gostar...

G – Ai que preguiça

AG – 40,00 reais por dia

G – To dentro


2006


AG - Acho que não vou ter grana pra viagem

G – Ai, nem eu, mas vamos pleitear ajuda de custo do CA, a gente vai tá a trabalho, pow...

AG - É verdade...


2007


AG – Você vai almoçar onde hoje?

G – To almoçando na Rachel toda segunda.

AG – Será que ela liga deu almoçar lá tb???

G – Acho que não..


2008


G – Todo sábado ter de almoçar nesse restaurante por causa dessa pós tá foda.

AG – Descobri um baratinho ótimo vamos arrastar todo mundo pra lá.

G - Feito


2009


AG – Vamos sair um pouco, vc só fica em casa por causa dessa perna.

G – Ah to sem grana, sem ânimo

AG – Não precisa pagar nada, vai.. Eu te pego...

G – Tá bom


2010 (mais precisamente ontem)


Amigo do Gato vai fazer mestrado fora, pega um cargo de coordenação de um município próximo.


AG – E as novidades?

G – Tudo na mesma.. To reformando meu quarto

AG – Ah, que legal... Tb to mobiliando meu apartamento.

G – Agora to ficando mais organizado, comprei cabide pras minhas roupas e meu quarto vive impecável.

AG – ah, que bom.. Agora você tá pronto pra ser meu secretario

(silêncio)

G – É, to sim...


Dica do Gato




E foi assistindo altas horas no último sábado que vi uma matéria sobre um jogador de futebol na Inglaterra e no fundo tocava Mercedes-Benz de Janis Joplin numa versão samba.


Sou apaixonado pela música e achei a versão de samba sensacional. Corri no twitter para perguntar se alguém conhecia e quando joguei #altashoras na busca encontrei um tal de @gruposambo falando:


“Galera, vc viram nossa música tocando no #altashoras???”



Fui atrás e descobri que se trata de um grupo de samba que além de tocar samba normal, partido alto, pegavam clássicos do rock e faziam numa versão de samba. E meninos, putz... Sensacional o resultado... A voz do vocalista é incrível e as versões ficaram perfeitas.


Se vc curte Samba, tenho certeza que a dica vai valer a pena, se vc não gosta tenta se abrir um pouco e ouvir que de repente vai achar bacana.


Fica ai a dica...


Ouçam “Sunday Bloody Sunday” na voz do grupo Sambo:





Gostou? Quer mais? Baixe o Cd aqui

21.9.10

Humor do Bom


As pessoas costumam dizer que eu sou engraçado e talvez eu seja de fato, tenho muita fé no humor e acredito que é quando conseguimos passar a ver humor mesmo nas situações ermas e problemáticas é que nos livramos de males como a tristeza ou depressão.


Infelizmente, salvo o que Fernanda Young escreve, o humor do Brasil não me agrada tanto. Sempre excessivamente caricato com personagens e situações absurdas, poucas são as coisas que de fato me fazem rir.


Existem três tipos de humor que me agradam muito... O humor negro (que é difícil fazer na medida certa, os ingleses fazem muito bem), o crítico (que é uma forma accessível de agregar tal como a galera do “terça insana” faz) e o por identificação. O de identificação eu acho um barato, em linhas gerais poderia dizer que é o que eu mais gosto. Sabe aquele humor que retorna pára as pessoas os absurdos de suas próprias vidas??? É aquele programa q vc assiste e enxerga situações da vida comum que muitas vezes durante o momento que acontece você nem da risada por não se dar conta do absurdo da situação.


Esse humor você pode verificar, por exemplo, na peça “Minha mãe é uma peça” do ator Paulo Gustavo (confira Aqui um trecho interpretado no programa do Jô). Assisti ao espetáculo e me escangalhei de rir. No palco o autor interpreta uma mãe super-protetora (que ele faz baseado na dele) com todos os trejeitos que se vc não identifica na sua mãe vai identificar uma tia, ou mãe de um amigo.


Tb tenho visto esse humor na serie Modern Family da Fox. A serie, como o nome sugere, conta o cotidiano de uma família moderna. O pai é um sessentão casado com uma latina muito mais nova, vivendo com ela e seu filho pré-adolescente precoce. Ele tem dois filhos. Um é casado com outro homem e adotou uma menininha e a filha é casada com um cara que paga de pai moderno de uma filha adolescente rebelde, uma pré-adolescente metida à adulta e seu mais novo que é o diabo. Os conflitos entre todas as diferenças só pode gerar situações mega-engraçadas.





Se o lance é falar em identificação que tal dizer que meu pai está no terceiro casamento e minha mãe no quarto? E mais, meu pai tem um filho em cada casamento sendo a diferença entre eu e minha irmã de sete meses além de ter um irmão adotivo de 9 anos, sem falar o filho da minha madrasta. E eu?? Bem.. Eu sou o filho gay... Pra lá de modern...


Me identifico mesmo e morro de rir das situações inusitadas, enxergo pessoas nos personagens e imagino perfeitamente as situações na minha família.


Segue ai em baixo um trecho do episodio que foi ao ar ontem. A cena mostra o casamento do coroa na hora que sua ex-mulher bêbada pega o microfone para falar com todos.




video


E se eu disser que já vi coisa parecida???



18.9.10

Nas Garras do Gato - Wans




A 13ª entrevista foi feita na última quarta feira e repleta de muito azar, que vai desde um acidente sofrido pelo entrevistado que acabou retardando a data, até sérios problemas de áudio durante a entrevista.


Devido aos problemas, o solicito blogueiro, se ofereceu para fazer outra entrevista, mas na certeza que não ficaria tão espontânea, optei por publicar como estava mesmo havendo um pouco de dificuldade em alguns trechos.


Espontaneidade sem duvida foi a marca do papo entre eu e o Wans, foi um dos bate-papos em que senti mais naturalidade tanto por parte do entrevistado quanto entrevistador.


Na conversa falamos, entre outras coisas, sobre tatoagens, sexo e seu relacionamento com o Melo. Conheçam um pouco mais do nosso querido Wans.


Blog convidado: http://staywilde.blogspot.com/




13.9.10

Idade

Essa coisa de idade é muito relativa mesmo e tal fato pode ser comprovado nas series americanas, onde não existe a mínima preocupação que o artista tenha pelo menos uma cara de mais novo.

Há uns dias, assistindo uma cena de Glee, quando o Finn disse ter 16 anos fiquei imaginando que se eu fosse da produção iam ter de me tirar do estúdio de tanto que eu ia rir.



Por curiosidade fui procurar a idade do gajo na net e descobri que o rapaz tem 28 anos e muito embora esteja bem, não passa por 16 nunca. Resolvi então olhar a idade dos outros atores e vi que a grande maioria fica entre 24 e 28, salvando uma exceção ou outra. Inclusive Mattew Morrison que faz o professor do club Glee tem 31 anos, sendo apenas três anos mais velho do que alguns dos seus “adolescentes” alunos (acho que ficaria meio mal no lugar dele).




Glee não é uma exceção à regra, qdo o assunto são as series estadunidenses. Aqui no Brasil a preocupação é um pouco maior. Em geral os artistas de malhação, por exemplo, não costumam ser adolescentes de fato, mas também não chegam a ser tão mais velhos e parecem ser o que passam (pelo menos fisicamente).

Claro que pra cá tb tem exceções. Em 1968 a rede record exibiu uma sátira de Romeu e Julieta com Hebe Camargo e Ronald Golias... Na ocasião Hebe, encarnando a debutante Julieta, tinha quase 40 anos...



Em 2003 o SBT resolveu refazer a sátira.. E adivinhem??? Hebe fez a Julieta de novo (agora façam as contas).



No Brasil O SBT é a instancia que mais relativisa o tempo. Silvio Santos mantém a mesma cara, com o mesmo microfone cafona no pescoço, o mesmo cabelo a caju tom 6 pintado pelo Jassa desde que sou criança. Parece que o tempo não passou... Sem falar na própria Hebe, Carlos Alberto de Nóbrega, Raul Gil e por ai vai!!!



Em todo o mundo podemos falar de um sem número de personalidades que seguindo as maravilhas da cosmética e cirurgia plástica se mantém sem rugas e pés de galinha. Todavia a maioria dessas celebridades fica sem esses inconveniente, mas com a cara plastificada como uma boneca de segunda linha. .Silvio faz parte do pequeno clã onde o tempo parece não fazer efeito sem esse colateral.

Ontem no VMA, Cher, a representante máxima da vitória contra o tempo, me entra com a mesma roupa e peruca de If I Could Turn Back Time de 1989...


E o mais impressionante... Com o mesmo corpo e rosto tb. A cantora ainda brincou dizendo que qdo subiu naquele palco pela primeira vez a Lady Gaga era Baby Gaga e que sua bota certamente era mais velha que a maioria dos concorrentes ali presentes... Ao lado de Gaga a sexagenária Cher parecia ter no máximo seus 40 anos e se der mole ano que vem ela vira aluna do professor Will em Glee.

11.9.10

Exorcizando o 11 de Setembro.




Eu sempre fui a favor de exorcizar as coisas ruins de nossas vidas, a idéia foi comprada de uma sabia amiga. Sabe aquela música que sempre te faz lembrar aquele gatinho e agora vc evita de ouvir??? Ou aquele lugar que vocês iam juntos??? Programas que viam??? Ouça ela qdo tiver com seus amigos, vá com outras pessoas lá, assista sozinho tb. Do contrario o mundo vira um gigantesco campo minado.

Comigo a data da tragédia do 11 de setembro foi bem exorcizada com um aniversário. A aniversariante??? A mãe do ex-Dawsons’s creek... Quem lê meu blog a mais tempo ouviu falar do rapaz. Em suma se trata de um ex que tal como o protagonista da serie que o apelida, vive para reaparecer quando tudo está se encaminhando na minha vida emocional. As discussões são sempre inúmeras e as ofensas tb, na última tirei das mãos dele a chave que permite que entre na minha vida e tranquei a porta vetando toda e quaisquer passagem.

A mãe dele é um capítulo feliz de toda essa historia. Reacionária e conservadora não apoiou a homossexualidade do filho. Seis anos de terapia pra começar aceitar a idéia e foi nesse momento que eu cheguei. Inicialmente quando ia pra São Paulo ficava em hotéis, numa vez ela viajou e permitiu que me hospedasse em sua casa, até que um dia permitiu que ficasse lá com ela, embaixo do mesmo teto.

Lembro que qdo fui conhecê-la estava nervoso e apreensivo... No primeiro dia O ex foi trabalhar e eu tive de ficar com ela em casa por aproximadamente sete horas... E como eu ficava tenso... Falava, falava, falava...

Depois os dias foram passando e começamos a nos abrir de uma forma que até ele se espantava... Eu falava sobre os meus problemas com meu pai e da minha família e ela falava dos dela, dos medos, das frustrações. Fomos nos tornando amigos... Comecei a ir com mais freqüência e nas férias passava meses!!!! Depois de um tempo por diversas vezes ficávamos em silêncio um do lado do outro assistindo televisão, um silêncio cúmplice, um silêncio que só temos de forma a vontade do lado de quem realmente é intimo.

Aquela mulher abriu pra mim as portas da sua casa, da sua historia, do seu coração.. As vezes ficávamos os três a tarde, rolando DVD da Adriana Calcanhoto, comendo bobagem e jogando jogos de tabuleiro. Foram dias incríveis ao seu lado..

Certa vez numa briga com ele, ela me ligou pdeindo pra voltar... A última vez que estive lá, já terminado, qdo ele saiu, ela me perguntou: “e ai, não tem volta?”...

Qdo tive cálculo renal lá, passando mau no hospital ela veio correndo e afoita... O médico perguntou se ela era mãe, ela começou a dizer que não... Se interrompeu e disse:

- Sim, eu sou a mãe...

E cuidou de mim como um filho, chegou a falar pro meu ex que eu era como um filho pra ela e que era melhor do que qq nora que ele podia dar.

Porém um dia a relação acabou.. Depois dela findada ainda ligava no dia das mães, aniversário, natal... Sempre dizia que quando fosse a São Paulo gostaria de vê-la... Até perceber que na verdade essa historia tão bonita, essa mulher tão bonita e tão especial tinha se tornado o cordão umbilical para uma historia doente, morta, nutrida pela dependência mutua...

Não, ela não merece ocupar esse lugar... É preciso permitir que passe, como tantas pessoas foram tão especiais na minha vida e tb passaram... Um dia ela chegou e um dia ela se foi e é entendo a naturalidade desse movimento e respeitando a historia bacana que construímos é que não deixo ela se tornar o que o filho virou pra mim. Fica minha gratidão por todas as portas abertas e pelo exorcismo do 11 de setembro, que será eternamente a data do seu aniversário.

Lendo No Intervalo...

É... E foi em alguns momentos de bob hj no trabalho que ocasionalmente eu encostava no balcão e lia alguma coisa. Como o nível de acidez amanheceu altíssimo as observações não podiam ficar atrás.

A primeira coisa que peguei pra ler foi o panfleto de um encontro nacional falando de tratamento de autismo e outros transtornos do desenvolvimento. O encontro conta com a presença de profissionais tarimbadíssimo, gente com experiência de anos na área. Dentre elas está uma neuropsicopedagoga com formação na PUC de São Paulo, extensão na UFRJ e etc etc etc etc.... E uma fotinho que ela ia mandar pra comunidade gatos e gatas do orkut, e mandou por engano pro pessoal que foi fazer a arte do panfleto que devem ter se mijado de rir quando viram a foto...



É... Autismo, né??? Entendi!!!!

NEXT

E foi revirando a folha universal (sempre tá lá pelo balcão e eu sempre leio) e vejo essa máxima do “monstro sagrado” do cinema Woody Allen...




AAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHH Wooooooody, pra cima de muá!!!! Todos os personagens tipicamente Nova Yorkinos, cheios de TOC, nerds, algumas das vezes interpretados por vc mesmo não são autobiográficos??

Ai q preguiça de argumentar isso..

NEXT

Li sobre os mineiros tb, sabem aqueles do Chile??? É uma historia que me deixa muito impressionado de verdade, me da uma aflição só de ver as imagens... Porém há pouco tempo comentando com uma prima disse que se tivesse lá em baixo preso com 33 homens certamente transaria muito!!!! E vamos combinar que 4 meses em baixo da terra não tem mais hetero, não tem mais homo... Tem é o que dá!!!!

Minha prima disse que eu era um bicho que até num momento desses pensaria nisso e que os homens são horrorosos. Mas gente, claro que pensaria.. Ia ficar lá jogando baralho 4 meses???? Puta merda!!!!

As equipes já mandaram camisinha lá pra baixo, me perdoem, mas sou uma pessoa realista!!!! Essa gente não viu ensaio sobre a cegueira??? Bem disse Saramago quando afirmou que só em um mundo de cegos às coisas poderiam parecer como de fato são. Somos animais e o sexo é uma forma muito eficiente de obter prazer numa situação erma como aquela. Uma das poucas alternativas que pode ajudar a não jogar usa imunidade no chão, te livrar até de uma depressão e até de enlouqeucer de vez.

É bem verdade que os mineiros são meio malacabado, e esse tempo todo lá em baixo nem colaborou tanto, mas olhando as fotinhos deles limpos e tomado banho encontrei dois que já dava pra rolar um triangulo amoroso...


Ai ai... Que pessoa boa que eu sou..

Beijos!!!!

7.9.10

Buuuuuhhhhh

E foi devido ao projeto que na noite de ontem dormi na casa de Mirana em pleno dia do sexo. As companias eram uma amiga ninfomaníaca (Iracebeth), uma criança diabética, um pastor, além da própria Mirana que é evangélica. E por fim, a cereja do bolo foi ter dormido junto com Mirana depois de ser quase molestado pela amiga ninfa que durante todo o dia queria meus longos e grossos dedos a todo custo.


Com tantos sentimentos conflitantes, repressões, energia sexual (do dia do sexo), minha elaboração onírica não podia se manter intacta. Durante a noite tive um sonho bizarro ligado diretamente ao projeto que foi elaborado durante todo o dia. Mas o melhor veio pela manhã.


O gato já havia acordado, dado bom dia aos colegas de trabalho, mas voltou para cama para terminar aquele soninho gostoso. E foi nessa hora que tive o mais estranho de todos os sonhos.


Estávamos numa famosa avenida da cidade, eu, Iracebeth, Mirana e o pastor esperando um ônibus (pobre até no sonho). Eu estava indo para a rodoviária pegar outro ônibus para ir visitar meu pai na cidade dele e o resto das pessoas iam para suas casas. Mirana decidiu repentinamente ir para cidade do meu pai comigo... Nisso passou um carro oferecendo uma carona com uma amiga em comum no banco de trás. Iracebeth não quis pegar a carona porque ela , pra variar, não gosta da menina. Pouco tempo depois, passou Kombi (mais pobreza) com uma mulher loira dirigindo que era conhecida do pastor. Eu fui na frente da Kombi, Mirana e pastor foram atrás(junto com eles tinha uma freezer) e Iracebeth sumiu.


Enquanto estávamos na Kombi, o pastor queria descer no ponto seguinte porque não estava satisfeito com a música que estava tocando. Eu falei com Mirana (que estava apoiando a idéia de descer) para não fazer isso senão perderíamos o ultimo ônibus. Então, começamos a discutir. Nesse momento, a motorista começou a acelerar o carro. O pastor sumiu, eu comecei a achar que ele estava no freezer, e Mirana começou a cair na Kombi, cair muito, se machucar, sangrar. Eu fiquei duro no banco da frente, de olho arregalado e a mulher começou a falar com olho arregalado e cara de psicótica:


- Você ficou feio... você começou a ficar feio, muito feio


E acelerava ainda mais o carro. Foi aí que ouvi alguém dizer que a mulher estava com o espírito da mãe da Gretchen, que eu não deveria ter falado mal da Gretchen e eu ficava pensando que eu não falo mal da Gretchen ... Então, acordei...


Meio acordado e meio dormindo vi a sombra de Mirana sobre mim e percebi que ela estava levantando. De alguma forma vi que ela estava com a mão na cintura e a ouvi falando: “To me sentindo tão Gretchen hoje!” fiquei espantado com a coincidência até acordar de vez.


É muita imaginação minha gente. Uma noite sonho com a Mulher Asterisco, no outro com o espírito da mãe da Gretchen. Quem será o próximo a puxar meu pé na cama? Tenho que mandar fechar meu corpo, já imaginou se me aparece a própria Greatchen??



Vamos combinar... Seria um PESADELO!!!


OBS. É.. Brincadeirinha... N to falando mal da Greatchen n, tah???

5.9.10

Adaptação




Se tem algo em mim que eu sempre gostei foi minha capacidade de adaptação... Coloca o gato em qq grupo que ele de uma forma ou de outra vai acabar se enturmando. É claro que com alguns mais e com outros menos, mas em linhas gerais eu consigo. Por esse mesmo motivo se eu estiver bem vou me adaptar em qq programa, seja numa discoteca, numa rave, numa roda de viola, num baile funk.. Visto a camisa e tento curtir o momento... Meio deslocado as vezes, mas me esforço!!!


Com as pessoas é a mesma coisa, mesmo nos namoros, tive os namorados mais diversos e sempre relevei, compreendi, entendi... A seleção natural acaba ficando a meu favor quando o assunto são relações interpessoais, tanta adaptação aumenta a chance de sucesso. Objetivos comuns, um bom coração e principalmente gostar de mim, são os fatores fundamentais, o resto a gente arruma.


Se eu n fosse assim acho que as coisas seriam um tanto quanto complicadas, pk tenho de fato um pensamento diferenciado a cerca do mundo e das relações, vejo as coisas de maneira bem peculiar... Mais do que ver, sinto... Conheço varias pessoas que discursam como eu, mas quando o plano sai do teórico se comportam como todas as outras.


Moral da historia, ainda bem que me adapto.... Até agora a adaptação foi positiva... Mas...


E quando você começa a se adaptar demais? Qual o risco? Qual o risco de se perder no meio disso tudo? E afinal qual é a sua busca? Quando ela acaba? No que se realiza?


Tenho certeza com alguns dos meus leitores vão falar algo do tipo “se preocupe menos com as perguntas e viva” e a verdade é isso que eu tenho feito nos meus últimos 26 anos, o que tem sido muito positivo, mas to começando a querer pensar nos lugares em que quero chegar e ai me bate uma sensação estranha... Uma insatisfação estranha....


Em “Batman – O Cavalheiro das trevas” o coringa diz em um momento:


Sou um cachorro perseguindo carros. Eu não saberia o que fazer se alcançasse um.”


A frase anda martelando minha cabeça... Acho que estou em metamorfose... Ou é apenas uma bobagem de fim de domingo.. Sei lá, seja lá o que for de um jeito ou de outro vai passar...


1.9.10

Um Gatinho Invocado



Eu sei que eu invoco com as coisas... E invoco mesmo, quando coloco uma idéia na cabeça nada me tira. Sou o que as pessoas chamam de “de modinha”, a diferença é que minha modinha não necessariamente segue uma tendência externa, tem mais a ver com minhas invenções do que com qualquer coisa.


A psicanálise Lacaniana descreve um termo chamado das Ding que se refere ao nosso objeto perdido, um desejo absoluto que tentamos reencontrar, mas nunca conseguimos. O ponto de referência da das Ding é o primeiro contato com o exterior , da primeira e máxima satisfação vivenciada pelo bebê que permanece de forma alucinatória sendo perseguida durante toda vida. O sujeito deseja pelo fato de não encontrar esse objeto de satisfação absoluta e sempre o desloca para outros objetos numa eterna e incessante busca.


Eu sou o homem das Ding, a todo o momento desloco meu desejo para os mais diiversos objetos e sinto que sem a realização daquilo não consigo me mexer. Sou daqueles que acredita não poder viver sem um celular com televisão e depois que compra nunca mais liga aquela porra.


Adendo

Lembrei da cena de Vick Christina Barcelona em que Scarlett Johansson, sem motivo aparente, resolve terminar a relação que estava tendo com Javier Bardem e Penélope Cruz. Nessa hora Penélope começa a ter uma crise histérica e gritar que ela sabia que isso aconteceria, que eles nunca estão satisfeito, que é a doença do capitalismo. Acho que de fato ela está certa a todo o momento somos condicionados a estar deslocando nossos desejos numa cultura da insatisfação.


O fato é que Satanás arma muito bem suas artimanhas e se tratando de consumo caio com facilidade nelas. Os desejos não vêem do nada, tem sempre um motivo lógico aparente que faz com que eu não consiga compreender como vivi sem aquilo até então motivo esse que me leva a sempre querer para ontem, com muita urgência.


Agora, por exemplo, criei uma idéia fixa com a possibilidade de comprar uma moto. Pode não parecer tão estranho para vc que está lendo, mas considere que até o dia de hoje eu nunca me interessei se quer em aprender a dirigir, não conheço direito marca de carro (menos ainda de moto) e ando mal e porcamente de bicicleta. Porém eu ando com tanto asco de ônibus que qualquer pessoa que more fora do meu bairro tem virado meu amigo virtual. Sem contar os milhões que ando gastando em táxi. A moto é um veiculo barato, pratico e que vai colaborar para minha vida social. Até mês passado eu mal observava as motos da rua, agora não posso ver uma.. Já pesquisei preços, consultei pessoas, fiz análises... Nada me tira a idéia fixa do cão da moto.


Outra invocação é com a pequena reforma que quero fazer no meu quarto. Sinceramente eu nem sei como eu deixei chegar ao ponto que chegou.. As paredes estão pedindo tinta, o rodapé tá soltando em alguns pedaços, preciso dar uma arrumada no meu colchão ver o mal contato da minha TV. Um belo dia acordei e isso tudo passou a me incomodar tão absurdamente que ficar dentro dele me deixa sem sossego.


Uma onda que sempre vai e vem são as dos filmes. Às vezes levo mais de mês sem ver um, no último mês não teve uma semana que eu tenha deixado de ir ao cinema, fora os downloads. Ontem aceitei o convite de um amigo e entrei num site de relacionamentos voltado para cinema chamado filmow (inclusive eu recomendo). No seu perfil vc faz uma lista de artistas que gostas, filmes vistos, que deseja ver, favoritos e etc... Além de poder comentar nos filmes, falar com outros usuários, ler as sinopses, ver as estréias e afins. Até onde me cadastrei tudo bem, a questão é que em menos de 12 horas no site eu já marquei 284 filmes como visto, 30 como quero ver, 87 como favoritos, 56 artistas como ídolos. Ontem passei parte significativa da noite mexendo nele, hj perdi o sono as 06:30 e adivinhem??? Permaneci mexendo... Depois minha avó acordou, pediu pra eu comprar pão e ajudar ela plantar umas rosas.. Eu fiz e depois.. Voltei para o filmow. (OBS. E só parei pra minha avó por que depois que li o post em que a Vaca Jersey relatava ter visto uma mulher comendo xurros na rua de forma encantada como a máxima da autenticidade comecei a dar mais valor as coisas miúdas da vida).


Mas gente.. Eu sei que vou falar agora é uma armadilha de satanás, mas não tem como negar... Sabem a teoria dos anos impares e pares do Oscar??? Eu acredito piamente nela. Os anos impares são sempre infinitamente melhores. Pensem comigo.. Quais o filmes de principal destaque no Oscar desse ano??? “Avatar”, “Guerra ao terror”, “Preciosa” e “Amor sem escalas”.. E no ano passado??? “Quem quer ser um Milionário”, “O Curioso caso de Benjamin Button”, “O Leitor”e “Milk”. Tem comparação??? O ano retrasado então nem se fala.. O vencedor foi “Onde os Fracos não tem vez”, um filme que tinha uma moral tão medíocre que achei até não ter entendido. Seu maior destaque foi a atuação de Javier Bardem que era ator coadjuvante... E onde quero chegar com isso??? A produção cinematográfica desse ano tá muito melhor, por que ano que vem teremos um oscar impar. E da pra sentir no ar... Alice do Tim Burtton, “A ilha do medo”, “A Origem”, o novo musical da Cher, “comer rezar e amar” e por ai vai... Esse último merece até destaque.. O livro é um beste seller com uma historia aparentemente leve e gostosa... Tá sendo dirigido pelo diretor de Glee e tem como personagem principal Julia Roberts (que está belíssima) fazendo um estilo de personagem que há muito tempo não fazia que a consagrou no cinema e fez com que eu me apaixonasse por ela.


Agora vai.. Me digam.. Não é muita tentação??? Claro que é... Sei que é o vírus do capitalismo, mas fazer o que, sou filho desse lugar, tento ser o melhor possível com o que disponho!!! São por essas e por outras que o meu blog não pode ser temático e sim um relato do que estou vivendo daquele momento, do contrario se tornaria enfadonho com o tempo e não chegaria a um ano.


Enfim.. Preciso ir, por que to terminando de baixar o “O Escafandro e a Borboleta”, quero ir no filmow dar nota nos quase 300 filmes, preciso ver o pedreiro pra fazer a medição aqui do quarto ainda hoje, ainda vou passar na casa da minha prima para ver com o marido dela quanto ele quer na moto... E ainda quero ir no cinema hj a noite... Ai ai... Vida corrida!!!


Beijinhos