8.2.10

E lá vem o carnaval



Vem chegando o carnaval... Bunda pra lá, bunda pra cá, muita bebida, bailes e camisinhas distribuídas pelo ministério da saúde de qualidade duvidosa. Aliás não só as camisinhas são de qualidade duvidosas como todos os elementos supracitados (bundas, bebidas e bailes).


Aqui na blogsfera que é repleta de gente culta e sofisticada tudo se critica: Parada gay, natal, dia das mães, dos pais, dos namorados... Enfim basta que tenha um apelo popular, e seja endossado pela maioria das pessoas que vira alvo de criticas severas não só de boa parte de meus colegas blogueiros, mas de todos aqueles que se julgam intelectuais.


E por que to dando essa volta??? Pra esclarecer que minha critica e saco cheio ao carnaval nem tem a função de seguir uma linha intelectualmente correta que vai fazer de mim alguém cult. Não!!!


Apesar de concordar com toda essa critica bem feita sobre a utilização do carnaval, futebol, telenovelas e outras paixões nacionais para desviar a atenção do povo de suas próprias misérias, meu problema com o carnaval não é apenas político, mas tb empírico.. Acho o carnaval chato.. Absolutamente chato!!!!!


A programação televisiva me entedia, tudo muito bonito, mas acho que cada escola podia ficar 10 minutos e tava de bom tamanho, uma hora e meia da mesma musica por escola da muito no saco e convenhamos, a música nem parece mudar de uma escola pra outra.


O desfile de celebridades que só aparecem no carnaval e ocasionalmente nos programas da rede TV é um outro martírio. É um tal de ex BBB, ex casa dos artistas, ex banheira do gugu, ex garota molhada do sabadão sertanejo, ex de pagodeiro, ex de jogador de futebol, ex aluna da UNIBAN.. Enfim, uma festa quase que saudosista, baseada em pessoas que de alguma forma já se foram (RIP).


Na rua as pessoas parecem malucas... Meu Deus, é apenas uma data, que pode até te dar o direito de se vestir de mulher, mas não de apertar o piru dos outros... Que intimidade estranha é essa????


Me lembro uma vez em que aluguei 15 filmes no carnaval pra ver na praia mesmo, depois de muita perturbação de minha mãe, tia e outros parentes resolvi ceder e ir ver um bloquinho... Então tomei banho, coloquei tennis, passei perfume... Não sei pra que, afinal era segunda de carnaval e o último dia que as pessoas deviam ter tomado banho foi na sexta, de lá pra cá foram seguindo blocos e trios andando e mijando (qdo ainda não era crime mijar na rua). Então qdo abri o portão e coloquei meu lindo corpinho banhado no dove, me passa um bugre cheio de gente fantasiada, com aqueles sprays que soltam espumas e jogam todo em mim.


Eu faço uma cara de puto e minha mãe diz “deixa de ser mal humorado, entra no clima”, me jogando um monte de confete e terminado de confeitar o bolo.



Ahan, eu tava assim


Outro problema se da devido ao fato deu ser uma pessoa extrovertida e isso gerar nas pessoas um sentimento de que preciso estar “alegre” 24 horas, mais ainda no carnaval.... Tenho um certo pânico disso e algum medo de mulheres que riem alto, usam um decote no pé e falam muito animadamente: “adoooooooro, amigo gay”


Isso me gera a sensassão que ela identificou em mim coisas para além do gay, que na verdade eu não tenho. Identificou, não só por um estereotipo que ela montou, mas tb pk de fato tenho algo de “up” comigo, mas não é em tempo integral. E ai se eu digo que não vou pro carnaval por que não gosto ouço coisas do tipo:


“O que houve?? Você num é desanimado desse jeito”


Também devo dizer da irritação que eu tenho dessa coisa de “brasileiro que é brasileiro gosta de mulher, futebol e carnaval”. Então eu devo ser Tcheco, croata, ou qq coisa que passe longe daqui.


Até onde se vincula a idéia de patriotismo a coisas que nada tem a ver com o que de fato deveria ser considerado pra caracterizar um patriota eu entendo. Afinal se for considerar o que de fato deveria ser considerado teríamos sérios problemas com essa identidade. Agora ser criticado por quem segue cegamente essa premissa por não ter o mínimo de bom senso.. TAHKEOPARIU...


E assim termino meu desabafo sobre a festividade, que apesar de ser uma festa de sexo muito fácil com pessoas até bem improváveis fora dessa época, da no meu saco... Ainda bem que esse ano a perturbação pra me tirar de casa foi menor devido ao bendito concurso que ainda nem passei, mas já está sendo minha redenção.


Aos foliões de plantão desejo uma boa festa e tomem os devidos cuidados com transito, preservativos e todo o sem número de comportamentos nocivos estimulados pela festa pagã.



14 comentários:

  1. eu acho uma das piores epocas, por mim eu estaria viajando neste carnaval como fiz nos 2 ultimos... preferi o frio e a companhia dos pinguins da patagonia do q os corpos calientes do brasil.

    páo e circo... funciona desde o principio.

    bjux

    ResponderExcluir
  2. Eu fico triste no carnaval.

    Enfim, concordo em absolutamente o que dizes sobre ele.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo. Amo de forma diferente do que amava quando tinha 14 anos e ficava o ano todo esperando esta data para ir no baile do Iate Clube de Itacuruça pular marchinhas com fantasias self-made ... Me sentia crescendo e virando mulher. Hoje, não. Ficar pulando e suando coletivamente não tem mais muita ou nenhuma graça...acho que já peguei muito metrô e ônibus lotado na minha vida.
    Mas amo carnaval mesmo assim. Por hábito ou por saudade. Mas, principalmente, amo qualquer feriado, qualquer dia que não precise trabalhar.

    Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  4. Carnaval eu gosto do feriadão em si. Mas não gosto de ~pular~ e muito menos de ver qualquer coisa a respeito pela tv. Se tem alguma graça, deve ser na avenida mesmo.

    ResponderExcluir
  5. ai, carnaval me lembra hormonios em ebulição!
    E achei um fubazinho pra te mostrar depois

    ResponderExcluir
  6. Eu já gostei menos de Carnaval. Mas o empirismo me provou aquilo que o Edu disse: "Se tem alguma graça, deve ser na avenida mesmo". Ou seja: in loco. Então, eu alugo vários filmes, pego uns livros (porque não sou fã da época), mas também me rendo e convoco uns amigos para a gente dar uma olhada na folia pelo menos um dia. In loco, e desde que não seja no olho do furacão, é mais divertido.

    ResponderExcluir
  7. eu amo mas não o de hoje ... saudades ... nunca perdi bailes de carnaval em clubes do interior ou mesmo aqui em BH ... tipo primeiro a chegar e último a sair ... sempre bêbado ... mas enfim ... isto foi em outras épocas sem axés, funks, e coisas do gênero ... eram as marchas e ranchos ... delícia suprema ... sempre rolando um flerte e às vezes uma encostada mais ousada ... mas q era bom isto era ... sabe q por vezes rendia? e sempre com carinhas q se diziam héteros ...

    hoje fico em casa tb qdo não viajo ... BH, felizmente não tem mais carnaval ... é a melhor época para curtir a cidade ... literalmente vazia ...

    agora ... q vc é um rabugento mesmo ... ah! isto vc é ... kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  8. (o doido) Vem cá, é você na foto que abre o texto? Gostei do biquinho gloss-supreme.

    ResponderExcluir
  9. Querido:

    Concordo, quando fala que o tempo que as escolas permanecem na avenida é demasiadamente demorado mesmo. Realmente a gente precisa estar cercado de amigos e ter chance de fazer programas alternativos porque para quem não curte carnaval é um porre sem alcool mesmo...rs. Linda semana e apareça no Lua hein
    www.lua2gatos.blogspot.com
    Beijooo.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Carnaval só faz ressaltar a minha tese de que não pertenço a este mundo "feliz" demais. Gente, QUEM estabeleceu que durante 5 noites/dias (aproximadamente) o mundo pára, os problemas da nossa vida somem e devemos pular e cantar e cantar que nem retardados? a-low!? ¬¬ Não sou do tipo "cool" que acha que Carnaval é uma bosta por causa das marchinhas e tudo mais, só acho que é realmente perda de tempo e dinheiro. Se pegassem a grana que gastam fazendo aquelas alegorias e a que gastam bebendo fortunas (porque é muito caro)na Apoteose e doassem para os desabrigados do Haiti, não existiria mais desabrigados lá.

    ResponderExcluir
  12. Eu sei que é a Ângela Bismarck, doido! Era uma ironia!

    ResponderExcluir
  13. Eu falo logo que odeio Carnaval. É de longe o feriado que eu mais odeio de TODOS! Supera o natal de longe, muito longe. Por todos os motivos intelectuais, banais e possíveis da face da terra.

    Culpa dos meus parentes exagerados, que todo carnaval vem lotar minha casa, me obrigar a ficar na praia com eles de 7 da manhã até 8 da noite todos o dias, e ainda sair a noite pra ouvir aquela música horrenda, e nos últimos dias, no auge do cansaço, churrasco em casa com o funk nas alturas até de manhã cedo.

    Mas com certeza, o pior é todo mundo achar que a gente tem que ser feliz e sorridente no carnaval, pelo simples fato de ser carnaval. Pro inferno com todo mundo. Que um meteoro caia na sapucaí e destrua todas as escolas, junto com todos os seus admiradores de uma vez só!

    ResponderExcluir
  14. Eu já estava voltando aqui pra dizer o quanto sou seu fãteadoroteamo mas acho que o Lobo tá me ganhando neste assunto especificamente... :-) Intelectualóides não estão com nada (tudo pau pequeno!) mas ser expulso da própria cama-casa-sossego... socorro!! :-)

    ResponderExcluir